24.7.14

OUÇA

Das pequenas coisas que a gente vive e revive, sem nada de porquês, por exemplo. Ou como buscar paz em qualquer esquina e fumar um cigarro, de boa. Ou a alegria das coisas bobas ou triviais que acontecem no momento certo, quando você cumpre a rotina, quando chega em casa cansado após um dia produtivo ou não, quando deita a cabeça no travesseiro e se vê longe das ironias, dos desvios de conduta. Quem sabe isso é um tipo de autoajuda sem necessidade de livro, ou de ouvido amigo que na verdade nem é tão ouvido assim. É o jeito de desmascarar a crueza dos fatos sem muita pompa ou drama. Não é um pesadelo soar anacrônico, indeterminado, calado na hora errada. Proibido seria você deixar de ser a pessoa que merece um oi numa boate lotada.

17.7.14

SALÃO CHINÊS ON THE RADIO


Na terça, dia 15, foi ao ar pela FM Assembléia uma entrevista minha com a querida Lílian Martins sobre o SALÃO CHINÊS. Se você não for de Fortaleza e quiser ouvir a reprise ao vivo (que será sexta, dia 18, às 23hs) é só clicar no link abaixo.

8.7.14

3.7.14

3 LOOKS DO DIA

aja como se ninguém estivesse olhando

a vida é justamente isso: "um seco estudo de cavalos, querida clarice"

"morro de sede, de vontade de mijar, e de insônia"

30.6.14

FEEL REAL

ao meio-dia do dia que acreditamos ser um dia qualquer, eu me vejo no centro da cidade rumo ao shopping, que é um enorme labirinto de pisos encardidos. da escada rolante penso na noite, nos gatos pingados, na espera do táxi. e ao mesmo tempo, como quem muda rapidamente de assunto, eu sei que a minha cama é uma espécie de esteira que me faz rolar de um lado pro outro. então telefono para o amigo num excesso extremo, elástico, chiclete inconstante do destino que me cola os solados. morro de sede, de vontade de mijar, e de insônia. aí eu fui pra uma festa de dancei a noite inteira.